O Maior Campeonato Infantil de Todos os Tempos

Corria o ano de 1962 quando a Folha da Tarde Esportiva teve uma ideia brilhante: um campeonato envolvendo todo o Rio Grande do Sul, com crianças de até 13 anos representando as suas escolas. Em seguida, a Kibon comprou a ideia e o Ping Pong (sua marca de chicle de bola) passou a ser o patrocinador oficial da competição. Com grande divulgação, o número de inscritos cresceu rapidamente pelo estado. Empresas locais iam espontaneamente aderindo à competição, divulgando premiações para os vencedores de seus municípios. A Cauduro, como de costume, apoiou o certame e a bola Cromo foi eleita a oficial para os jogos. Em Porto Alegre, os árbitros do Departamento Amador se voluntariaram para apitar as partidas.

Para que se tenha uma ideia, apenas em Porto Alegre, o torneio foi dividido em sete chaves, totalizando 33 escolas:

  1. Colégio São Pedro, Colégio Ruy Barbosa, Colégio Rosário e Escola Técnica de Comércio Irmão Pedro.
  2. Grupo Escolar São Caetano, Pão dos Pobres, Instituto Espírita Amigo Germano e Colégio Cruzeiro do Sul
  3. Escola Anexa Instituto de Educação, Colégio Nossa Senhora das Dores, Colégio Israelita Brasileiro e Fraterno Auxílio Cristão Pio XII
  4. Grupo Escolar Visconde de Rio Grande, Grupo Escolar Bairro Camaquã, Grupo Escolar Rua Jaguari, Escola Profissional Padre Cacique e Grupo Escolar Roque Gonzales
  5. Escola Municipal Afonso G. Lima, Pequena Casa da Criança, Colégio Champagnat, Ginásio Santo Antônio e Escola Municipal Alberto Pasqualini
  6. Grupo Escolar Benjamin Constant, Ginásio São João Batista, Escola Municipal Dolores Alcaraz Caldas, Ginásio Nossa Senhora dos Navegantes e Escola Normal 1º de Maio
  7. Escola Municipal Presidente Vargas, Grupo Escolar Araújo Porto Alegre, Educandário São Luís, Instituto Municipal Liberato Salzano Vieira da Cunha, Grupo Escolar Humaitá e Grupo Escolar Ernesto Tochetto

Numa olhada por cima, chama a atenção o predomínio de escolas públicas e a ausência de algumas escolas particulares com tradição no esporte. Tenho certeza de que, se aprofundando no assunto, deve haver uma explicação para isso. O colégio no qual eu estudei toda a minha vida, de qualquer forma, estava lá, na chave 5, o Ginásio Santo Antônio (que no meu tempo era só Colégio Santo Antônio e hoje é La Salle Santo Antônio). Os lassalistas, aliás, vieram com tudo, inscrevendo todos as suas instituições de Porto Alegre: além do Santo Antônio, participaram Dores, São João e Pão dos Pobres. Os maristas também estavam bem representados.

1963 - Ping Pong - Santo Antônio destaque

Aqui, uma foto bem legal de um dos garotos do Santo Antônio. Como ex-antoniano, eu chutaria que essa camiseta maravilhosa é azul e vermelha. O distintivo tem formato de flâmula, uma estrela e as letras GSA (ou CSA).

Infelizmente, quando tudo ficou pronto pra começar, já era setembro de um chuvoso inverno de 1962. O início do campeonato em Porto Alegre atrasou três semanas em relação ao previsto. Pelotas enfrentou os mesmos problemas. Em outras cidades, como Santa Cruz do Sul, Lajeado, Novo Hamburgo, Sapiranga e Caxias do Sul, os jogos começaram apesar dos campos em péssimo estado. O grande medo dos organizadores era que, pela impossibilidade de realização dos jogos nos meios de semana (evidentemente por causa das aulas), acabasse faltando datas para a planejada grande final em Porto Alegre. Depois, o calendário foi apertando e os jogos acabariam saindo no meio da semana mesmo.

O campeonato foi andando e, no final de semana dos dias 20 e 21 de setembro, quase todas as chaves de Porto Alegre (exceto a Chave 4, pois a sua sede, o Parque Madepinho, ainda estava embaixo da água) puderam ser iniciadas. Na primeira fase, além dos campos dos próprios colégios, foram utilizados os estádios populares (Tamandaré e George Black) e o estádio da Vila SESI. Logo na primeira rodada, chamou a atenção a disparidade técnica das equipes, com muitas goleadas. Ocorreram algumas discussões entre diretores de equipes, alegando atletas irregularmente inscritos. A Folha da Tarde não acusa, mas muito provavelmente a suspeita era de atletas com idade acima de 13 anos. Outras vezes, a disparidade era até “voluntária”, como, por exemplo, era o caso da Escola Anexa do Instituto de Educação, que tinha apenas meninos de até nove anos: sofreram um acachapante 8 a 0 do Pio XII logo na estreia. Vale lembrar que os jogos eram disputados em dois tempos de 25 minutos.

Algumas cenas da fase inicial em Porto Alegre

1963 - Ping Pong - George Black - Champagnat vence Afonso Lima

Estádio George Black – Champagnat vence o Afonso Lima

1963 - Ping Pong - Tamandaré - Pio XII 8 x 0 Escola Anexa

Estádio Tamandaré – Pio XII 8 x 0 Escola Anexa

1963 - Ping Pong - George Black - Pão dos Pobres 7 x 0 Amigo Germano 01

Estádio George Black – Pão dos Pobres 7 x 0 Amigo Germano

1963 - Ping Pong - Rosário - Rosário 2 x 0 São Pedro 01

Estádio do Rosário – Rosário 2 x 0 São Pedro

1963 - Ping Pong - Rosário - Rui Barbosa 6 x 1 Irmão Pedro

Estádio do Rosário – Rui Barbosa 6 x 1 Irmão Pedro

Enquanto o campeonato de Porto Alegre ia avançando por outubro, os campeões do interior já iam sendo decididos. No dia 13, por exemplo, fazendo a preliminar de Lajeadense e Avenida, no Florestal, o Colégio São José (de Lajeado) se classificou para as zonais vencendo o Grupo Escolar Farrapos (de Encantado). Em 23 de outubro, a Folha da Tarde divulgou a tabela reorganizada da fase intermunicipal, dividida em zonas. As finais da fase zonal deveriam ser disputadas em jogos de ida-e-volta, mas nem todas assim o foram.

1962 Ping Pong Eberle vs Emilio Meyer (Caxias)

Os grupos escolares Abramo Eberle (camisetas listradas) e Emilio Meyer posam para foto antes da partida pelo campeonato de Caxias do Sul.

Carnet da Fase Zonal

Zona 1

  1. Pelotas (Colégio Gonzaga) x Rio Grande (Colégio São Francisco)
  2. São Lourenço do Sul (Grupo Escolar Cruzeiro do Sul) x Camaquã (Ginásio Industrial São José)
  3. Vencedor de 1 x Vencedor 2

Zona 2

  1. Santa Cruz do Sul (Grupo Escolar Estado de Goiás) x Cachoeira do Sul (Grupo Escolar Antônio Vicente da Fontoura)
  2. Lajeado (Colégio São José) x Aprendizado Agrícola (Taquari)
  3. Vencedor 1 x Vencedor 2

Zona 3

  1. Montenegro (a definir) x Caxias do Sul (Grupo Escolar Maguari)
  2. Campo Bom (Grupo Escolar Ildefonso Pinto) x Novo Hamburgo (Colégio São Jacó)
  3. Vencedor 1 x Vencedor 2

Zona 4

  1. Esteio (Tricentenário de La Salle) x Gravataí (Grupo Escolar Barbosa Rodrigues)
  2. Canoas (Colégio São José) x Vencedor 1
  3. Porto Alegre (a definir) x Vencedor 2

1962 Ping Pong Rosário 3 x 0 Irmão Pedro

Dois lances da vitória do Rosário contra o Irmão Pedro por 3 a 0, garantindo a vaga do colégio que jogava em seu próprio campo.

Ainda no campeonato de Porto Alegre, na Chave 5, Santo Antônio e Champagnat chegaram à última rodada com o mesmo número de pontos (ambos venceram os outros dois jogos com facilidade, contra adversários indiscutivelmente mais fracos). No George Black, os dois colégios fizeram um grande jogo, no dia 14 de outubro. No primeiro tempo, o Champagnat parecia que levaria a vaga com facilidade, abrindo 2 a 0. Depois do intervalo, no entanto, o Santo Antônio reagiu e empatou a partida. Como naquela época (não apenas neste campeonato) o pessoal não era muito afeito a critérios desempate, foi marcado um jogo extra.

A partida foi realizada no dia 20, como preliminar de um grande festival no Tamandaré, logo depois da apresentação da banda marcial do Parobé. O resultado? Zero a zero. A solução? Outro jogo extra, no dia 25 de outubro. Detalhe que os outros dois jogos do festival do dia 20 já eram da fase eliminatória (envolvendo os campeões das chaves já decididas). A partida decisiva deveria ocorrer no George Black. Entretanto, como o local já estava ocupado na data com outro evento, foi transferida, em comum acordo, para campo do próprio Santo Antônio. E, dessa vez, estavam previstos prorrogação e pênaltis. Não foram necessários: o Santo Antônio acabou eliminado em sua própria casa, numa derrota no tempo normal.

1962 Ping Pong - Santo Antônio

A equipe do Santo Antônio, que foi eliminada com muito custo…

1962 Ping Pong - Champagnat

… e seus carrascos do Champagnat. Reparem que o Champagnat tinha um zagueiro que era da altura do padre.

Vou até colocar o time base dos dois colégios, na formação que jogaram a primeira das decisões (vai que alguém se ache):

  • Santo Antônio: Marcelino; Jorge Luiz, Luís Alberto, Jorge Alberto e Sérgio; Clóvis e Valmir; Carlos Artur, Carlos Alberto, João Chagas e Nilo (Ronaldo).
  • Champagnat: Cláudio; Olavo, Davi, Sérgio (Valdemar) e Leonel; Edson e Alzenir; Paulo Roberto, José Ari, João Torres e Vanius.

Os campeões das sete chaves de Porto Alegre foram:

  1. Rosário
  2. Pão dos Pobres
  3. Dores
  4. Padre Cacique ou Bairro Camaquã (a partida entre os dois foi anulada e jogada novamente, mas eu desconheço o resultado final)
  5. Champagnat
  6. São João
  7. Ernesto Tochetto

Quanto mais o campeonato ia se aproximando de seu final, mais prêmios eram divulgados. No dia 24 de outubro, o principal: os alunos do time vencedor ganhariam bolsas de estudo de um ano, mas a Folha da Tarde não explicava muito bem como isso iria funcionar. O campeão e o vice ganhariam medalhas, troféus e um fino terno de camisetas para futebol. Artilheiro e goleiro menos vazado receberiam bicicletas Monark. O colégio eleito mais simpático teria direito a um ginásio completo, contando “desde bolas e redes até os diversos aparelhos de ginástica necessários para a prática da educação física”. Também estava confirmada a entrega de dois televisores Admiral, um Vanguard e um Ribalta, respectivamente, à princesinha do campeonato e ao time campeão.

1962 Ping Pong - Grupo Escolar Ernesto Tochetto

O Ernesto Tochetto foi a segunda vítima do Pão dos Pobres na fase eliminatória de Porto Alegre.

Desde a primeira fase, se destacavam, em Porto Alegre, as atuações do Pão dos Pobres,  sob orientação do Irmão Policarpo e de seu assistente Willi. Na primeira fase, foram três goleadas. Depois, eliminou Rosário, Ernesto Tochetto e São João. Na final da Zona 4, enfrentou e venceu o Colégio São José, de Canoas, naquele que foi considerado o melhor jogo do campeonato até então. O goleiro Celso, do São José, foi eleito o melhor jogador da partida, que teve trio de arbitragem argentino. A Folha da Tarde, inclusive, afirma, elogiosamente, que o árbitro André Matteo, frequentemente, paralisava o jogo para corrigir os arremessos laterais.

Captura de Tela 2020-04-22 às 01.00.21

1962 Enrique Agra e Pão dos Pobres

O árbitro argentino Enrique Agra, embora recém operado do menisco direito, atuou como bandeirinha e aqui posa para foto com valores do Pão dos Pobres.

1962 Pão dos Pobres 2 x 0 São José

Lance da convincente vitória do Pão dos Pobres sobre o São José por 2 a 0.

Com a vitória do Pão dos Pobres, ficaram definidos os quatro finalistas do campeonato:

  1. São Francisco, de Rio Grande
  2. São José, de Lajeado
  3. Maguari, de Caxias do Sul
  4. Pão dos Pobres, de Porto Alegre

A finalíssima foi disputada no final de semana do dia 10 de novembro de 1962, no Estádio Olímpico, gentilmente cedido pela direção do Grêmio. Todo o evento contou com transmissão pela Rádio Guaíba, através de Lauro Quadros e Lazier Martins. O festival foi inaugurado no sábado, com o desfile das quatro equipes, puxadas pela banda do Colégio Rosário. As partidas semifinais foram sorteadas e assim se definiram (infelizmente, a Folha da Tarde não publicou as fichas técnicas de nenhum dos jogos finais):

  1. Pão dos Pobres 2 x 0 Maguari
  2. São Francisco 5 x 2 São José

1962 Ping Pong São Franscisco 5 x 2 São José

Um ataque do São José (camisa com faixa diagonal) na derrota para o São Francisco na semifinal. A equipe encerraria a competição na quarta posição.

O domingo abriu com a vitória do Maguari sobre o São José por 3 a 1 na decisão do terceiro lugar. Do Maguari, a Folha da Tarde destaca a professora Iracema, pernambucana de nascimento, mas caxiense de coração, a quem chama de “Feola de saias”. A grande final ocorreu em seguida e foi um verdadeiro massacre, como muitos foram os jogos do Pão dos Pobres, 6 a 0 contra o São Francisco. Com isso, o Pão dos Pobres foi o inquestionável campeão do I Campeonato Estadual Infantil, vencendo todos os seus nove jogos, com 55 gols marcados (mais de seis por partida) e apenas três sofridos.

1962 Ping Pong Maguari

Toda a delegação do Maguari descansa nas sociais do Olímpico. O Maguari, ao derrotar o São José, ficou em terceiro no campeonato estadual.

1962 Ping Pong Pão dos Pobres 6 x 0 São Francisco

O arqueiro do São Francisco até tentou, mas nada pode fazer contra a fábrica de tentos do Pão dos Pobres.

1962 Ping Pong São Francisco

Os vice-campeões: O São Francisco, de Rio Grande chegou até a final. Por curiosidade, como as fases locais eram de responsabilidade dos comitês locais, algumas incongruências aconteciam. O São Francisco, por exemplo, jogou inacreditáveis 19 partidas antes de chegar à final. Mais do que o dobro do que um time da capital precisaria.

1962 Ping Pong Pão dos Pobres comemoração

Os atletas do Pão dos Pobres são carregados nos braços após a vitória.

1962 Ping Pong Pão dos Pobres Campeão

E, finalmente, a foto gloriosa do Pão dos Pobres, de faixa no peito, no Estádio Olímpico.

* Informações e fotografias são todas da Folha da Tarde Esportiva.

 

 

2 comentários sobre “O Maior Campeonato Infantil de Todos os Tempos

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s