Totalmente fora do tópico – Os primeiros campeonatos gaúchos de beisebol (parte 1)

I Campeonato Gaúcho (1959)

Não raro, pesquisando em jornais, perdemos o foco. Volta e meia, aparece alguma coisa muito interessante, que não tem nada a ver com o que estamos procurando. Dia desses, encontrei o que acredito serem os primórdios do beisebol no Rio Grande do Sul ou, pelo menos, a primeira tentativa mais intensiva de difusão do esporte no nosso estado. Em 18 de outubro de 1959, foi realizado no Estádio dos Eucaliptos, antiga casa do Internacional, o primeiro Campeonato Gaúcho, uma iniciativa da Associação Nipo-Brasileira. Segundo reportagem da Folha da Tarde Esportiva, todos os atletas das três equipes participantes eram descendentes nipônicos. Ainda conforme a reportagem, o esporte já era praticado com regularidade apenas no estado de São Paulo.

Campeonato 1959

As equipes perfiladas na solenidade de abertura da competição

Sem dar muitas informações sobre o esporte em si, a Folha da Tarde do dia seguinte afirmava que a competição havia iniciado às 9h e encerrado apenas às 19h, com duas horas de intervalo para o almoço. As três equipes participantes foram o Lanifício Kurashiki (de Sapucaia do Sul, então distrito de São Leopoldo), o Super Mercado Nipon (de Porto Alegre) e o Tarumã (de Viamão). O público foi pequeno, mas satisfatório, conforme a Folha da Tarde. Segundo o Diário de Notícias, foram instituídos dois troféus, um itinerante, chamado Cônsul Geral do Japão, e um definitivo, cujo o nome iria variar a cada ano. O Kurashiki sagrou-se o primeiro campeão gaúcho de beisebol, após as três partidas da competição, que foram as seguintes:

  1. Kurashiki 19 x 11 Nipon
  2. Tarumã 21 x 2 Nipon
  3. Kurashiki 22 x 8 Tarumã

Campeonato 1959 (lances)

Alguns lances do campeonato

Lanifício Kurashiki 1959

Lanifício Kurashiki, o primeiro campeão gaúcho de beisebol

II Campeonato Gaúcho (1960)

Pouco menos de um ano depois, em 16 de outubro de 1960, já com apoio da Federação Atlética Rio-Grandense, o II Campeonato Gaúcho de Beisebol foi disputado no Estádio da Montanha, do Esporte Clube Cruzeiro. Estiveram presentes o cônsul japonês, Masao Fujimoto, o presidente da Associação Nipo-Brasileira, Ziro Takeda, o presidente da FARG, Dante Bosio, e a Miss Porto Alegre, senhorita Suzana Tubs. Aos três participantes do ano anterior, somou-se um selecionado de São Leopoldo. A banda do Colégio Rosário tocou na solenidade de abertura e também durante os jogos. O juramento do atleta foi procedido por Masao Tadano, do Nipon. Todas as partidas foram arbitradas por Kuniyoshi Maeda, Norihito Nakada, Yadoya, Sassada, Mitsuji Taneda, Misuzaki Moishi e Hinobara.

1960 Tadano (Nipon)

Masao Tadano (Nipon), que seria eleito o melhor rebatedor do campeonato, promove o juramento do atleta na solenidade de abertura.

1960 Maeda (Kurashiki)

Mitsue Maeda (Kurashiki), melhor pitcher de 1959 e jogador mais esforçado de 1960, exibe sua técnica para as câmeras.

Os jogos “semifinais” foram os seguintes:

  1. Kurashiki 15 x 2 Tarumã
  2. Nipon 8 x 7 São Leopoldo

Lances da vitória fácil do Kurashiki contra o Tarumã – é perceptível o aumento de público em relação ao ano anterior.

Na descrição da Folha da Tarde Esportiva com relação à final, é possível perceber que as partidas foram disputadas em seis entradas. O Nipon passou à frente a partir da quinta entrada quando, segundo a crônica, o braço de Mitsue Maeda, pitcher do Kurashiki e melhor jogador da temporada anterior, cansou e seu arremesso ficou sem velocidade:

           1  2  3  4  5  6
SM Nipon   1  0  0  2  8  4  15
Kurashiki  2  0  1  2  0  0   5

Além dos troféus Cônsul Geral do Japão e Lanifício Kurashiki do Brasil S/A, entregues ao Nipon, foram distribuídos os seguintes prêmios individuais:

  1. Melhor rebatedor: Masao Tadano (Nipon)
  2. Melhor pitcher: K. Shirozu (Nipon)
  3. Homem Hit (rebatida mais longa): H. Murata (Kurashiki)
  4. Melhor jogada: Kawasaki (São Leopoldo)
  5. Mais esforçado: Mitsue Maeda (Kurashiki)

1960 Super Mercado NiponSuper Mercado Nipon, o segundo campeão gaúcho de beisebol

Sei que o campeonato seria disputado, ainda, ininterruptamente, pelo menos até 1963. Iremos contando essa história aqui no Fora do Tópico.

As fotos são todas da Folha da Tarde Esportiva.

 

 

 

Um comentário sobre “Totalmente fora do tópico – Os primeiros campeonatos gaúchos de beisebol (parte 1)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s