As camisetas do Esporte Clube São Luiz, de Ijuí (parte 3, de 2004 a 2014)

Com ilustrações de Evaldo Júnior (www.erojkit.com)

Retornando ao segundo nível depois de 14 anos, o São Luiz começou a Divisão de Acesso de 2004 com tudo. Na primeira fase, no Grupo B, sobrou. Foram 12 vitórias em 16 jogos. Na fase seguinte, num grupo muito equilibrado com outros cinco clubes, classificou-se como o melhor terceiro colocado. A campanha do rubro encerrou na última rodada da penúltima fase (composta de dois quadrangulares). Os quatro clubes do grupo, Inter de Santa Maria (com 7 pontos), São Luiz (também com 7), Farroupilha (6) e Brasil de Farroupilha (4) chegaram à rodada derradeira com chances de classificação. Embora os dois colorados do grupo jogassem pelo empate, ambos tinham desafios fora de casa e foram derrotados (o Inter por 1 a 0, em Farroupilha; o São Luiz por 3 a 0, em Pelotas) e eliminados.

Se não fez um bate-e-volta na Divisão de Acesso, já que deixou a classificação escapar por muito pouco no ano anterior, a estadia do clube ijuiense na divisão inferior do Gauchão, ainda assim, foi muito curta. Em 2005, o clube passou, sem muitas dificuldades, por todas as fases da competição, incluindo o quadrangular final. Somando-se todas as fases, foram apenas cinco derrotas em 34 partidas. Na última fase, por exemplo, em apenas seis rodadas, o São Luiz abriu quatro pontos do segundo clube promovido, o Gaúcho. Nas duas temporadas da Divisão de Acesso, o São Luiz utilizou camisetas da marca Kappa. Em 2004, elas tinham patrocínio do Correio do Povo, que foram substituídos pelo Tony Tour em 2005. Ao longo de 2005, elas receberam ainda o patrocínio da Federação naquele ano, os hipermercados Big.

2005 EC São Luiz (branca)

O time que consquistou o acesso em 2005

A temporada de 2006, na volta à elite, só não foi péssima para o São Luiz porque, no final, o clube livrou-se de um novo rebaixamento. Com apenas cinco pontos em 10 jogos, os ijuienses fizeram a pior campanha entre os 18 times da primeira divisão e só foram salvos pois o rebaixamento previa um torneio extra, chamado Copa Emídio Perondi, para definir, além de um representante gaúcho na Série C do Brasileiro, os clubes que seriam rebaixados. Divididos em dois grupos de cinco equipes, os dois últimos colocados da Copa seriam rebaixados. Em disputa acirrada com Esportivo e Farroupilha, o São Luiz se salvou, principalmente, pela incapacidade dos adversários, que se enfrentaram na última rodada sem chances de que ambos se salvassem. Assim, mesmo folgando na rodada final e tendo sido derrotado nas três rodadas anteriores, o São Luiz conquistou sua permanência por antecipação. As camisetas voltam a ter o patrocínio da Unijuí na parte frontal e são as primeiras produzidas pela Drággon para o clube.

O São Luiz ainda permaneceria consecutivamente na primeira divisão até 2014, mas raramente com boas campanhas. Cabe destacar, também, que ao longo de todo esse período, o clube abdicou da disputa das competições do segundo semestre. Em 2007, mais uma vez, brincou com a sorte. Num campeonato em que quatro clubes eram rebaixados (dois entre cada grupo de nove), os rubros ficaram na elite por terem um saldo de dois gols a mais do que o Guarani de Venâncio Aires. O patrocínio principal da camiseta passa a ser a água mineral Fonte da Ilha, o que permaneceria na temporada seguinte.

No ano seguinte, teve uma campanha um pouco melhor do que as anteriores, mas ainda assim foi eliminado na primeira fase (com a mesma pontuação do Juventude, que foi o último entre os classificados do mesmo grupo). Na temporada de 2008, o São Luiz utiliza um distintivo diferente, comemorativo aos 70 anos do clube.

EC São Luiz 70 anos

Na temporada de 2009, os rubros fizeram um primeiro turno razoável, sendo eliminados da segunda fase por apenas uma vitória. No segundo turno, por outro lado, a campanha foi desastrosa e o clube acabou correndo sério risco de rebaixamento até a penúltima rodada. A Cadile’s, loja de calçados e material esportivo local, que já estava presente na parte da frente das camisetas do São Luiz desde 2007, passa a ter destaque.

No primeiro turno de 2010, depois de muitos anos, o São Luiz finalmente passou para a segunda fase, apenas para ser prontamente eliminado nas quartas-de-final, em jogo único, pelo Novo Hamburgo. A campanha do segundo turno, assim como na temporada anterior, foi muito ruim. O risco de rebaixamento, no entanto, foi evitado pelos bons resultados do primeiro turno. Para a temporada, a Drággon mudou bastante as camisetas, que tiveram listras pela primeira vez.

Em 2011, a situação se inverteu: o São Luiz fez uma das piores campanhas do primeiro turno. O segundo turno, no entanto, salvou a temporada e levou o clube para a segunda fase para, mais uma vez, ser eliminado nas quartas-de-final, dessa vez, pelo Cruzeiro. As camisetas de 2011 são dominadas pela Embratel, patrocinadora oficial do campeonato, e têm números na parte da frente. Fato raro no período, a Cadile’s não aparece na parte frontal da camiseta.

O ano de 2012, ao contrário dos dois anteriores, não permitiu a classificação do São Luiz em nenhum dos dois turnos e, consequentemente, viu o clube correndo risco de rebaixamento até as rodadas finais do campeonato. As camisetas da temporada tem algumas novidades na parte frontal, com a inclusão dos patrocínios de Banrisul e Cotrijuí.

Os dois últimos anos dessa série do clube ijuiense na primeira divisão foram completamente antagônicos. Em 2013, pela única vez, o São Luiz obteve a classificação nos dois turnos. No primeiro, foi campeão de um grupo que incluía o Internacional. Depois, no mata-mata, eliminou Cerâmica e Caxias, chegando à final do turno, na qual foi amplamente superado pelo Internacional numa derrota por 5 a 0. No segundo turno, a classificação foi menos tranquila e o São Luiz acabou eliminado nas quartas-de-final pelo Grêmio, nos pênaltis. Na soma dos dois turnos, o São Luiz ficou atrás apenas de Internacional e Lajeadense, sendo oficialmente o terceiro colocado geral e Campeão do Interior. (A FGF, atualmente, considera que um time não pode ganhar dois títulos. Então, como o Lajeadense foi vice, ele não poderia ser também Campeão do Interior.) Mais uma vez, as camisetas são dominadas por um patrocínio da Federação, no caso a empresa de telefonia Claro.

2013 EC São Luiz (branca)

O São Luiz Campeão do Interior em 2013

Já em 2014, após excelente campanha na temporada anterior, o São Luiz conquistou apenas 11 pontos de 45 disputados, foi o segundo pior classificado geral e retornou à Divisão de Acesso. As camisetas de 2014 continuam dando destaque para a Claro, mas contam com a inclusão de alguns patrocinadores menores e locais. Mais uma vez, a Drággon inova na camiseta titular, com listras horizontais. No centro do peito, as duas camisetas tinham o logo de Campeão do Interior.

Campeão do Interior

 

Em 15 dias, publicaremos a última parte da história das camisetas do São Luiz. É possível que façamos uma publicação especial, alguns dias depois, apenas com as terceiras camisas do clube.

As fotos da postagem foram retiradas do perfil oficial do São Luiz no Facebook e do grupo Pôsteres do Interior do RS.

Todos os times que já foram publicados no blog, incluindo as duas primeiras postagens sobre o São Luiz, podem ser conferidos aqui.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s