As camisetas da União Frederiquense de Futebol, de Frederico Westphalen

Com ilustrações de Evaldo Junior (erojkit.net)

A União Frederiquense de Futebol foi fundada em 3 de agosto de 2010, com o objetivo de colocar a cidade de Frederico Westphalen no mapa do futebol profissional. Toda a identidade do clube foi criada pensando em encerrar antigas rivalidades, incluindo o nome e as cores que, além do branco, são o vermelho e o verde, respectivamente, dos tradicionais rivais Itapagé e Ipiranga. Mas, que fique claro, não é uma fusão. No distintivo do clube chama a atenção, ainda, o barril. Mas o que faz lá um barril? Por muito tempo, a localidade da qual se originou o município de Frederico Westphalen foi conhecida como Barril (que ainda é nome de um bairro). Diz a história que havia na estrada uma fonte, na qual, para proteção, foi utilizado um barril danificado, de cabeça para baixo. O local era ponto de parada de viajantes que, aos poucos, foram se referindo ao lugar como “Barril” e pegou.

Simbologia UFF

Não é fusão! Ipiranga e Itapagé continuam existindo. O verde e o vermelho do União estão mais para homenagem. O Barril é o símbolo da cidade e também está no brasão. Na frente do Barril ainda tem uma bola de futebol (às vezes é difícil de perceber).

O tricolor frederiquense teve uma ascensão rápida no futebol gaúcho. Em 2011, disputou pela primeira vez a Divisão de Acesso e foi longe, sendo eliminado apenas na última rodada da penúltima fase. No ano seguinte, o clube chegou até o quadrangular final e ficou a apenas um ponto de subir para a elite do Gauchão. Após as duas boas campanhas iniciais, em 2013, o time não foi bem, não passando da primeira fase da competição. Em sua temporada de estreia, o União foi um dos muitos clubes gaúchos a usar Mega Sport. Nas duas temporadas seguintes, o clube passou a usar material esportivo da fabricante local Zaca Sports. Com a Zaca Sports, a faixa diagonal da camiseta titular passou a ter traçado ondulado, o que se manteria em quase todos os modelos a partir de 2012. A camiseta branca, que sofreu discreta mudança da primeira para a segunda temporada, passa a variar bastante de um ano para o outro a partir de 2013.

Em 2014, a Divisão de Acesso era disputada em dois turnos, cada um deles com quartas, semi e finais. O União foi muito mal no primeiro turno, não se classificando para o mata-mata, mas fez a melhor campanha entre as 16 equipes no segundo turno. Acabou derrotado apenas na final do turno, pelo Avenida. Como eram três vagas para o acesso, duas delas ficavam com os campeões de turno e uma terceira era decidida numa “final” entre os derrotados nas finais de cada turno, no caso, Brasil de Farroupilha e União. Na primeira partida, em Frederico Westphalen, o União perdeu, de virada, por 2 a 1. Na volta, três dias depois, em Farroupilha, o leão da colina surpreendeu vencendo ao Brasil por 3 a 0 e garantindo presença na primeira divisão gaúcha. As camisetas do acesso continuavam sendo da Zaca Sports.

A estreia do União entre os grandes se deu no dia 31 de janeiro de 2015, numa derrota para o Grêmio por 3 a 0 em Porto Alegre. Foram dez rodadas até o clube conquistar sua primeira (e única) vitória no campeonato, 1 a 0 contra o Juventude, em Frederico Westphalen. Ao término da competição, o leão da colina ficou na penúltima colocação entre os 16 clubes, voltando à Divisão de Acesso. Em sua única participação na elite, o União mudou de fornecedor, passando para a Drággon Sports, de Sarandi.

No retorno à Divisão de Acesso, o União foi bem e chegou mais uma vez ao quadrangular final, com chances de voltar à elite. Esta, no entanto, seria a última vez até agora em que o clube faria uma campanha de destaque, embora, em 2017 e 2018, tenha estado longe, também, do rebaixamento. Em 2016, ocorreu uma mudança significativa no uniforme principal da equipe, ainda com a Drággon, com a retirada da faixa branca que separava o vermelho do verde. Essa variação se manteria com o retorno da Zaca Sports em 2018, num ano em que a divisão entre o vermelho e o verde volta a ser, temporariamente reta (e não ondulada). Em 2017, em seu último ano, a Drággon lançou também um terceiro uniforme, num tom diferente de verde.

A temporada de 2019 teve prós e contras. Por um lado, foi inaugurada (embora incompleta) a Arena União Frederiquense, com um bom gramado e a promessa de, quando concluída, ser uma das melhores sedes do interior do estado. Até 2018, o União havia utilizado o Vermelhão da Colina, alugado do Itapagé. No entanto, no futebol, o ano foi frustrante, com a pior campanha do clube desde a sua fundação. Com menos de 36% de aproveitamento, o leão da colina namorou o rebaixamento até a última rodada, ficando apenas um ponto a frente da rebaixada AESB. Em 2019, a camisa titular volta a ter uma faixa branca separando o verde e o vermelho.

A história do Barril está na página da Prefeitura.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s