As camisetas do Veranópolis Esporte Clube Recreativo e Cultural, de Veranópolis (parte 2, de 2002 a 2011)

Depois de contarmos a primeira parte da história (1992-2001) na semana passada, continuamos com a segunda parte.

Com ilustrações de Evaldo Júnior (www.erojkit.com)

Depois da experiência nada bem sucedida com a Dambrós, o Veranópolis passou por um período difícil, sempre namorando o rebaixamento entre 2002 e 2004. A partir de 2003, o clube inovou excluindo o cargo de presidente, passando a ser dirigido por um colegiado. Nesse período, o VEC se acostumou às constantes ameaças de fechamento antes do início de cada temporada. Em 2002, as camisetas eram muito parecidas com as do ano anterior, porém sem o patrocínio da Dambrós. Outras diferenças eram a gola mais próxima de uma V (não mais redonda), a ausência de barra nas mangas, o patrocínio das borrachas Vipal na manga esquerda e um selo de 10 anos do clube na manga direita. Já das camisetas de 2003, não consegui boas fotos para fazer as reproduções, mas elas tinham patrocínio da Multisom e número no peito. Em 2003, a camiseta reserva volta a ser azul. Para 2004, a marca do material esportivo vira Dal Ponte (até então a Dal Ponte só havia aparecido como patrocínio) e, depois de algumas temporadas, o VEC volta a ter uma camiseta muito feia. Acho que me lembro, vagamente, de um modelo azul idêntico a esse branco, mas, como não encontrei fotos, preferimos não o reproduzir. Em determinado momento, esse modelo de 2004 também tem patrocínio da Multisom no lugar do Claro.

2004 Veranópolis ECRC (branca)

Os dirigentes da época afirmam que, entre 2002 e 2004, o VEC aproveitou para arrumar a casa, equilibrando as finanças. Em 2005, mesmo com uma equipe modesta, o time voltou a crescer. Naquele campeonato, os clubes foram divididos em três grupos de seis equipes, sendo que os dois primeiros, mais os dois melhores terceiros estariam classificados para as finais. O VEC ficou com uma das vagas dos terceiros lugares, mas acabou não indo bem na sequencia do campeonato. No segundo semestre, foi disputada a Copa Emídio Perondi, na qual o clube teve uma campanha bem razoável, ficando fora da fase decisiva. Depois de algum tempo, o Veranópolis voltou a usar Lupisport. O patrocínio do BIG domina a parte da frente das camisetas, o que foi muito comum em 2005, já que a rede de supermercados era um dos patrocinadores da Federação.

Em 2006, o VEC fez uma campanha bem parecida com a do ano anterior, classificando-se novamente como um dos melhores terceiros. Na segunda fase, entretanto, manteve um bom ritmo e encerrou sua participação como quinto colocado geral, o que acabou garantindo uma vaga para a equipe na Copa do Brasil do ano seguinte. As camisetas de 2006 são idênticas às de 2005, mudando apenas (e muito!) os patrocínios. A partir dessa temporada, a Prefeitura Municipal passa a apoiar oficialmente o time. Por isso, começam a ser frequentes nas camisetas o “Terra da Longevidade” e os anúncios da Femaçã.

2006 VEC (branca)

O ano de ouro do Veranópolis (pelo menos até hoje) é, muito provavelmente, 2007. Apesar disso, a arrancada do clube no Gauchão indicava o contrário: nos primeiros cinco jogos, o VEC conquistou apenas cinco pontos. Depois foi melhorando, mas, faltando três rodadas para o final da primeira fase, precisava de três vitórias e mais alguns resultados paralelos para se classificar. Então, venceu o Santa Cruz e o rebaixado Glória, chegando à última rodada ainda em situação muito complicada: precisaria vencer o Inter, recém campeão do mundo, no Antônio David Farina, e ainda torcer para que o Novo Hamburgo não vencesse, em casa, seu jogo contra o Glória.

Tabela Gauchão 2007

A tabela do Grupo 1 da primeira fase do Gauchão de 2007, antes da rodada derradeira: as chances do Veranópolis eram remotas (os três primeiros classificavam).

E a noite de quarta-feira, 4 de abril de 2007, acabou sendo a mais épica da história do clube. O VEC saiu na frente ainda no primeiro tempo, mas o Inter empatou no começo do segundo. O jogo na serra se encaminhava para o final, enquanto o Novo Hamburgo não conseguia vencer o Glória. Os resultados classificavam o Inter. No Vale do Sinos, o Glória passou à frente do placar aos 40 do segundo tempo, mas logo depois o Novo Hamburgo empatou. Com o empate em Veranópolis, o Inter estaria classificado, independentemente do resultado do jogo de Novo Hamburgo. Talvez inconscientemente, o time da capital recuou e, aos 48 do segundo tempo, Leonardo Gaciba marcou uma falta para o VEC na intermediária do Inter. O lateral Fininho coloca na área, Edinho (o do VEC, não o do Inter) cabeceia e Clemer falha. O Veranópolis vence o jogo por 2 a 1.  Em Novo Hamburgo, ainda havia uns bons cinco minutos de jogo, mas quem acabou marcando foi o Glória. O VEC estava classificado. Nas quartas-de-final, em jogo único, o Veranópolis despachou o Esportivo por 3 a 1. O adversário das semifinais foi o Juventude. Em Veranópolis, o VEC acabou derrotado por 2 a 0, num jogo com pênalti não marcado para o time da casa. No jogo da volta, o VEC surpreendeu o Juventude e chegou a estar vencendo por 2 a 0 no começo do segundo tempo, quando o artilheiro Victor Hugo teve nos seus pés uma chance clara para classificar o Pentacolor às finais. Logo depois o Juventude descontou e o VEC deu adeus ao sonho de chegar pela primeira vez na final do Gauchão.

Ainda em fevereiro de 2007, o VEC estreou em competições nacionais. Embora não tenha passado da primeira fase da Copa do Brasil, pode-se dizer que a representação veranense não fez feio. O adversário foi o Cruzeiro Esporte Clube, de Belo Horizonte. No primeiro jogo, em meio a uma chuvarada em Veranópolis, o placar não saiu do zero, o que garantiu a partida de volta. No dia 28 de fevereiro, o Veranópolis entrou no gramado do Mineirão, enquanto se discutia por quanto os mineiros venceriam. Poucos devem ter acertado: o jogo terminou 1 a 0 para os donos da casa, e não sem alguns sustos. Em 2007, o clube começou a usar material esportivo produzido pela Squema Sports, de Três de Maio, que permaneceria até 2011. Acredito que as camisetas que tenham sido utilizadas na temporada sejam a branca e a azul. Porém, há outras cores, que, acredito, fossem apenas para a torcida, como a vermelha, por exemplo. Ao longo do ano, há algumas variações nos patrocínios, como, eventualmente, o “Veranópolis – Terra da Longevidade” na manga direita.

Na temporada seguinte, 2008, o Gauchão seguia a mesma fórmula, mas, dessa vez, o Veranópolis ficou de fora das finais. O patrocínio do Guaraná Schin seguiu dominando a camiseta, mas os demais foram trocados. Em 2009, o campeonato muda completamente, sendo realizado em dois turnos com quartas, semi e finais após cada turno. Nesse primeiro ano da nova fórmula, o Veranópolis classifica-se nos dois turnos, sendo eliminado na semifinal e nas quartas de final, respectivamente, no primeiro e no segundo. Com isso, o VEC acabou o torneio na quinta colocação geral. Para 2009, os uniformes foram bastante modificados, sendo acrescentados vários patrocínios da Federação. A temporada também viu, depois de alguns anos, o retorno do uniforme alternativo amarelo.

Em 2010 e 2011, o Veranópolis viveu temporadas “gêmeas”. Ainda com a mesma fórmula de disputa no Gauchão, em ambas o Veranópolis se classificou em quarto no primeiro turno, sendo eliminado nas quartas de final, respectivamente, para Grêmio e Caxias. Nos dois segundos turnos, acabou em quinto, sem ir para as finais. Na temporada de 2010, pela primeira vez, o VEC utilizou um uniforme alternativo verde. Eu não consegui descobrir como era o uniforme alternativo da temporada de 2011.

Na próxima semana, chegaremos na terceira e última parte da história das camisetas do VEC, incluindo, provavelmente, a camiseta mais bonita produzida pela Mega Sport.

Grande parte dos dados históricos das postagens sobre o Veranópolis vem do livro “Surgiste da Força de um Povo – A História do Veranópolis Esporte Clube”, de Luís Felipe Peracchi. Outro tanto saiu de pesquisa ao arquivo do jornal O Pioneiro.

2 comentários sobre “As camisetas do Veranópolis Esporte Clube Recreativo e Cultural, de Veranópolis (parte 2, de 2002 a 2011)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s