As camisetas do Guarany Futebol Clube, de Cachoeira do Sul

Com ilustrações de Evaldo Junior (www.erojkit.com)

Quando eu comecei a me interessar pela história do futebol gaúcho, lá por meados dos anos 1990, quando eu estava no então chamado segundo grau e a internet ainda era algo muito incipiente, uma das primeiras coisas que eu fiz foi analisar uma lista de campeões e vices do Gauchão para tentar descobrir quem eram aqueles times. A maioria deles eu conhecia e sabia que ainda jogavam, alguns na primeira divisão. Outros, como o Renner, de tão lendários passam a ser facilmente reconhecidos. Mas, pelo menos um daqueles times era um completo mistério para mim: o Guarany de Cachoeira do Sul.

Com o tempo, vi que eu não era o único a saber pouco ou nada sobre o clube. Das equipes que foram profissionais no estado, o Guarany é um dos poucos que, até hoje, não vi alguém dizer ao certo qual a data de sua fundação. Sabe-se, apenas, que foi em 1917. Aliás, no livro “Muito Além da Praça José Bonifácio”, de Jeferson Selbach, encontrei a informação de que o Guarany teria sido fundado como Sport Club Cachoeirense. Não havia lido isso em nenhum outro lugar. De qualquer forma, o Guarany dominou o futebol cachoeirense por grande parte da primeira metade do século passado. Nos primeiros 20 anos de campeonato citadino (de 1919 a 1941, já que ele deixou de ser disputado entre 1929 e 1931), o Guarany conquistou 15 títulos, incluindo um hepta e um hexacampeonatos.

Nesse período, o Guarany conseguiu chegar às finais do campeonato estadual em duas oportunidades. Na primeira delas, em 1926, veio a ser derrotado pelo Grêmio, nas semifinais, por 6 a 2. Mas a maior temporada da história do clube ocorreu em 1943. Depois de vencer com facilidade o citadino, contra Cachoeira, Tamandaré e Brasil, o Guarany eliminou o Riograndense, de Santa Maria, tornando-se o campeão da zona serrana. Com isso, ganhou o direito de participar das finais do estadual, disputado na Capital. Nas semifinais, derrotou seu homônimo de Bagé por 4 a 2. A final foi disputada em dois jogos, contra o Internacional, e o Guarany acabou sendo suplantado com grande facilidade. No primeiro deles, disputado na Baixada, o Inter venceu por 3 a 0. O segundo jogo, cheio de confusão, foi no Passo d’Areia e findou com o placar de 7 a 1. Durante o jogo, o goleiro uruguaio Benito, do Guarany, acabou sendo levado preso pela polícia, acusado de chutar a cabeça do colorado Didi. O Guarany ameaçou abandonar o campo, mas acabou ficando. Dias depois, descobriu-se que o agressor não era Benito e sim o zagueiro Weber.

Após 1943, o domínio do Guarany e o futebol profissional cachoeirense como um todo começam a decair. Em 1944, Tamandaré e Brasil realizam uma fusão que passa a chamar-se Americano. O próprio Americano não dura muito tempo e encerra as atividades em 1947. A Liga passa a aceitar times amadores para rechear o campeonato, o que persiste até 1952, quando restam apenas Cachoeira e Guarany na disputa. No mesmo ano, o Guarany afasta-se dos gramados pela primeira vez, o que se repetiria por algumas vezes até um licenciamento mais duradouro em 1960.

Em 1973, depois de 14 anos afastado, alguns jovens dirigentes do Guarany resolvem investir novamente no futebol, inscrevendo o clube no campeonato amador local. Superando Cachoeira (que tinha uma equipe profissional e outra amadora, na época), Mauá, Ferreira e Fluminense, o Guarany foi, logo de cara, campeão municipal. A empolgação do título, levou o pessoal do Guarany a inscrever a equipe para a Copa Cícero Soares, o que acabou se mostrando uma atitude muito precipitada. O Guarany conquistou apenas uma vitória em oito jogos, contra o Ferro Carril, em Cachoeira do Sul. O ponto alto da temporada foi o empate em dois gols no Gua-Ca, jogando apenas com atletas amadores e locais contra um time profissional do Cachoeira. Jacy Oliveira da Rosa, em seu livro, relata uma derrota por 10 a 0 do Guarany, em São Borja. Eu não encontrei esse jogo. Com certeza não foi na Cícero Soares. Talvez tenha sido no campeonato da segunda divisão. De qualquer maneira, a fatídica temporada de 1973 se mostrou um último suspiro para o Guarany, que nunca mais retornaria às atividades, mesmo que de forma amadora.

Quanto às camisetas utilizadas pelo time, cabem aqui considerações, algumas principalmente, para quem acompanha o blog há pouco tempo. Quando criei, na minha cabeça, esse projeto, defini um ponto de corte aleatório no ano de 1961. Estudaria apenas as camisetas utilizadas profissionalmente a partir dessa temporada. Existem alguns motivos para isso. O mais importante é que, quanto mais pra antigamente se vá, mais difícil fica de se encontrarem fotos de boa qualidade, o que vai deixando a pesquisa muito incompleta. A temporada de 1961 é exatamente quando a FGF tenta, pela primeira vez, modernizar o campeonato, dando fim ao campeonato por regiões. Então, é uma data simbólica. Além disso, resolvi conter os custos gráficos de redesenhar todas as camisetas de todos os times desde o início da história do futebol gaúcho. De qualquer forma, nada impede que, quando este projeto inicial esteja completo (o que está longe, muito longe, de acontecer), não se vá atrás de tudo o que aconteceu no RS entre 1900 e 1960.

1973 Guarany FC (verde)

Possível foto do Guarany de 1973, do arquivo de Luis Claudio Martins Pedroso.

Assim, as únicas camisetas que nos interessariam, nesse primeiro momento, do Guarany seriam as utilizadas precisamente na temporada de 1973. Eu nunca havia encontrado muitas fotos da época, apenas algumas, principalmente, dos anos 1950. Aí, encontrei, nos arquivos do Luis Claudio Martins Pedroso, uma bela foto! Como é de uma daquelas colunas do tipo “Há x anos no Jornal do Povo”, eu não tenho absoluta certeza de que a foto utilizada na reportagem é realmente de 1973. A camiseta tem gola do tipo polo, mais usada nos anos 1950 e 1960, o que me fez pensar que talvez fosse uma foto mais antiga. Por outro lado, os cabelos dos jogadores sugerem fortemente que a data esteja certa. Acho bem possível, dada a situação do retorno do Guarany, que as camisetas fossem reaproveitadas de 14 anos antes. Como não encontrei fotos da camiseta alternativa, posso apenas inferir que elas fossem iguais, com as cores invertidas.

1973 Guarany FC

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s