As camisetas do Cachoeira Futebol Clube, de Cachoeira do Sul

Com ilustrações de Evaldo Júnior (www.erojkit.com)

O futebol em Cachoeira do Sul, como em muitas outras cidades gaúchas, foi trazido por ingleses que vinham ao Brasil trabalhar em alguma função específica na penúltima virada de século. No caso, eram operários da Charqueada do Paredão. Os primeiros clubes da cidade dedicados exclusivamente ao futebol nasceram nas décadas de 1910 e 1920, incluindo o Cachoeira Futebol Clube, fundado em 24 de fevereiro de 1914. Em 1917, o Cachoeira ganhou seu grande rival, o Guarany, com quem disputava o clássico Gua-Ca. Até a década de 1940, os rubros foram amplamente superados pelo Guarany e, muitas vezes, inclusive, por outro time da cidade, este muito efêmero, o Tamandaré Atlético Clube.

A primeira vez que o Cachoeira chegou às finais do Estadual foi em 1944. Depois de ser campeão municipal, a equipe derrotou o Inter de Santa Maria, pela final da Zona, e o Floriano (após duas prorrogações), pelas quartas do estadual. Na semifinal, entretanto, o Cachoeira veio a ser facilmente eliminado pelo Bagé. Esse foi um momento muito importante na história do Cachoeira, pois, no ano anterior, o Guarany havia sido vice-campeão estadual e uma vitória contra o Bagé teria, ao menos, igualado o feito. O Cachoeira esteve ainda mais próximo da grande final estadual em 1948, quando foi eliminado, outra vez na semifinal, pelo Grêmio Santanense, em Porto Alegre. Na ocasião, o Cachoeira chegou a estar vencendo o jogo por 3 a 1, mas cedeu o empate e foi derrotado na prorrogação. O Cachoeira ainda voltaria ao Estadual em 1951 e 1955, mas nessas vezes seria eliminado em fases mais precoces.

Com a reorganização do Campeonato Gaúcho, em 1961, as equipes de regiões consideradas menos tradicionais e qualificadas, como era o caso de Cachoeira do Sul, foram alocadas, originalmente, na segunda divisão. Daí até 1971, o Cachoeira disputou, sem muito destaque, o campeonato. Em 19 de junho de 1962, ocorre um fato marcante na história do clube, um amistoso contra o Racing Club de Montevideo, como preliminar de Uruguai e Checoslováquia (que alguns dias antes havia perdido a Copa do Mundo para o Brasil, no Chile), no Estádio Centenário. Logo no primeiro tempo, o Racing abriu cinco gols de vantagem. Na segunda etapa, o time da casa tirou o pé e o Cachoeira diminuiu o placar para 5 a 3. Dois anos mais tarde, o Racing iria a Cachoeira do Sul para a revanche e seria derrotado no Estádio Municipal por 1 a 0. No jogo da volta, o goleiro do Racing era um jovem Ladislao Mazurkiewicz em começo de carreira, pouco antes de se transferir para o Peñarol e de jogar três Copas do Mundo. Na primeira metade dos anos 1960, o Cachoeira utiliza modelos com gola do tipo polo. Nos primeiros anos da década, o clube utilizava o distintivo redondo, mas, a partir de 1963, passa a usar o distintivo em formato de escudo. Em alguns momentos, são usadas camisetas sem distintivo também. No final da década, as camisetas são substituídas por modelos com gola em V. Encontrei uma foto da camiseta branca sendo usada sem distintivo em 1968.

 

Os regulamentos dos Gauchões dos anos 1970 são bem confusos e eu não tenho absoluta certeza do motivo pelo qual o Cachoeira disputou a primeira divisão em 1972. O que eu sei é que, 48 horas antes da estreia do time, contra o Sá Viana, em Uruguaiana, o Cachoeira não tinha jogadores ou comissão técnica. Às pressas, foi montado um time com jogadores, principalmente, de categorias de base de equipes da Região Metropolitana de Porto Alegre e o grupo foi se conhecendo no ônibus até Uruguaiana. Apesar disso, ao término da primeira fase, o Cachoeira dependia apenas de um empate em casa contra o Santa Cruz para avançar ao octogonal final e garantir vaga na primeira divisão do ano seguinte. Aos 45 segundos do segundo tempo, entretanto, o Santa Cruz marca o gol da vitória, numa das jornadas mais tristes da história do Joaquim Vidal. De qualquer forma, o Cachoeira acabaria disputando a primeira divisão em 1973, não sei exatamente por qual via.

Em 1974, o Cachoeira disputou a segunda divisão, que era dividida em sete grupos, dos quais os dois primeiros se classificavam para a Copa do Governador e era isso. Em resumo, a segunda divisão não dava título, nem acesso. Com um bom time, o Cachoeira acabou vice-campeão da Copa do Governador (que, na verdade, era um campeonato de pontos corridos), apenas um ponto atrás do Bagé (que teve uma vitória magra no Bá-Guá da última rodada, já sabendo que o Cachoeira não havia vencido o São José em Porto Alegre). A temporada seguinte, com o clube novamente na primeira divisão, é considerada a melhor da história profissional do Cachoeira. O regulamento do Gauchão, como de costume, era esdrúxulo. Numa primeira fase, 30 equipes eram divididas em seis grupos, dos quais os três primeiros saiam classificados e se juntavam à dupla Grenal na segunda fase. Foi nessa primeira fase que o Cachoeira realizou partidas memoráveis, sendo campeão da chave, após um jogo desempate contra a Associação Caxias. Na fase seguinte, entretanto, os resultados não foram os mesmos e a equipe encerrou sua participação com dez derrotas em 19 partidas.

No ano de 1976, o Cachoeira jogou apenas a Copa do Governador, realizando boa campanha. Ao todo, 52 clubes participaram da competição, que tinha diversas fases de grupos eliminatórias até chegar numa espécie de quartas-de-final. O Cachoeira passou com folga por todas as etapas, até chegar na última fase de grupos, quando foi eliminado por apenas um ponto pelo Inter de Santa Maria. Para 1977, o rebaixamento é reinstituído na primeira divisão e o Cachoeira acaba com uma das “vagas”. Logo na temporada seguinte, no entanto, faz uma boa divisão de acesso, sendo vice-campeão e retornando para a elite. Com um time bem abaixo dos anteriores, sem nenhuma capacidade de investimento, o Cachoeira fez um péssimo Gauchão em 1979, que seria o último de sua história na elite. Foram 15 derrotas em 19 jogos. Até 1982, foram campanhas muito ruins, que culminaram com o abandono do futebol profissional por parte do clube.

No começo dos anos 1970, o Cachoeira usava camisas com gola redonda. Em 1973, o clube chegou a usar uma incomum camiseta listrada. No mesmo período, existiram camisetas semelhantes de cores únicas, vermelhas e brancas. A partir da segunda metade da década, surgem as camisetas com gola em V. Na temporada de 1975, pelo menos a camiseta branca tem apenas as letras CFC no lugar do logotipo. Por outro lado, em 1977 (mas talvez já na temporada anterior), a camiseta vermelha contava com o distintivo mais tradicional. A partir de 1978, o Cachoeira recupera o distintivo redondo e a camiseta reserva ganha listras horizontais vermelhas (em 1979 com certeza, mas acredito que desde 1978).

Afastado do futebol profissional, o Cachoeira manteve-se ativo nas categorias de base e, muitas vezes, disputando o municipal amador, do qual chegou a ser campeão em 1989. Já o futebol profissional voltaria a Cachoeira do Sul apenas em 1993, com a polêmica profissionalização do São José. Durante o ano de 1999, começam conversas para reabrir o futebol no Cachoeira, que se confirmam com a autorização de refiliação ao clube concedida pelo então presidente da FGF, Emídio Perondi. O Cachoeira reestreou no futebol profissional na terceira divisão de 2000 e foi eliminado das finais duas vezes no saldo de gols, uma vez na primeira fase e outra na repescagem. A camiseta branca utilizada no retorno do futebol profissional foi confeccionada pela Tiello e era uma homenagem às camisetas de 1979. Já como modelo alternativo, foram reutilizadas camisetas dos últimos anos de amador, da marca Penalty. Há um modelo branco, do mesmo período, também da Penalty, que acredito que, eventualmente, também possa ter sido utilizado.

Em 2001, o Cachoeira conquista o único título profissional de sua história, sendo campeão da terceira divisão. Nas finais, o adversário foi o Farroupilha, que foi derrotado por 2 a 1 em Cachoeira do Sul, após um empate em 1 a 1 em Pelotas. Na temporada seguinte, na segunda divisão, ocorrem os primeiros clássicos Ca-Sé profissionais. No primeiro deles, o resultado é um empate sem gols. No segundo, o Cachoeira saiu derrotado por 1 a 0. O Cachoeira foi eliminado na segunda fase por apenas um ponto, exatamente para o São José, que acabaria sendo campeão. Nessas duas temporadas, os uniformes do Cachoeira seguem sendo produzidos pela Tiello, com poucas modificações. Eu imagino que os modelos titulares fossem iguais com as cores invertidas, mas, como não encontrei documentação, preferimos não reproduzi-los.

Na temporada de 2003, o Cachoeira fez uma primeira fase muito ruim. Nessa época, os clubes não classificados da primeira fase, realizavam uma repescagem que definia, além dos rebaixados, uma equipe para se juntar aos melhores num octogonal final. Normalmente, o time classificado acabava sendo o saco de pancadas das finais e foi exatamente o que ocorreu com o Cachoeira. Ao longo de 2003, o Cachoeira usou camisetas fabricadas pela Kila, de Porto Alegre. No segundo semestre, a camiseta vermelha ganhou algumas modificações, com o patrocínio da Metalúrgica Geguton (que antes ficava só nas costas) passando para o lado direito do peito.

A temporada de 2004 foi, provavelmente, a melhor da equipe desde o retorno ao profissional. Na primeira fase da divisão de acesso, o Cachoeira sobrou, com dez vitórias em 14 jogos. Na segunda fase, num hexagonal muito forte e parelho, o time chegou à penúltima rodada com chances claras de classificação, mas acabou sendo derrotado por 1 a 0 pelo Sapiranga, adversário direto que acabou ficando com a classificação por apenas um ponto. Nas duas temporadas seguintes, por outro lado, o Cachoeira esteve muito longe da classificação. Entre 2004 e o começo de 2006, o Cachoeira usou o mesmo modelo de camisetas, produzido pela Tiello. A única diferença foi a inclusão do patrocínio do Big para a temporada de 2005. Em algumas partidas da temporada de 2004, o Cachoeira utilizou uma camiseta branca em comemoração aos 90 anos do clube. As camisetas oficiais da temporada de 2006 seguem sendo produzidas pela Tiello e não têm patrocínio.

Em 2007, após uma campanha regular na primeira fase, o Cachoeira é eliminado na segunda fase com apenas uma vitória em 14 jogos. A temporada de 2008 viu o retorno do “clássico” Ca-Sé, com o rebaixamento do São José no ano anterior. Os times cachoeirenses dividiram os jogos, com vitória do Cachoeira por 1 a 0, no primeiro, e do São José, no segundo, por 2 a 1. Ambos foram melancolicamente eliminados, com campanhas fraquíssimas e, concomitantemente, fecharam seus departamentos profissionais. As camisetas do Cachoeira em 2007 apresentam alguns patrocínios os quais eu não consegui identificar, então preferimos reproduzi-las sem eles. Para 2008, o Cachoeira teve aquelas que considero as camisetas mais bonitas de seu retorno, produzidas pela Squema Sports.

No ano seguinte ao fechamento, a sede social do Cachoeira foi leiloada por em torno de 230 mil reais em valores corrigidos, para pagamento de dívidas. Em 2014, o clube passou seu centenário sem comemorações, com dívidas de mais de 250 mil reais, incluindo o pagamento de taxas à FGF. Na cidade, considera-se difícil seu retorno algum dia ao futebol profissional.

Referências e agradecimentos: Algumas informações históricas são do livro “Muito além da Praça José Bonifácio”, de Jeferson Selbach. Muita coisa veio do livro “Futebol Cachoeirense – 50 Anos de História”, de Jacy Oliveira da Rosa. Mais uma vez, agradeço ao Jornal do Povo por ter liberado o acesso ao seu conteúdo digital para que a pesquisa fosse completada. E, como sempre, contei com a ajuda do amigo Luis Claudio Martins Pedroso, especialista em futebol cachoeirense.

2 comentários sobre “As camisetas do Cachoeira Futebol Clube, de Cachoeira do Sul

    1. lreissouza disse:

      Bom dia, amigo. Camisetas do Cachoeira não são tão raras de achar. Tem uma à venda agora no http://brechodofutebol.com/produto/cachoeira-1998-camisa-titular-tamanho-g-numero-17/. No Mercado Livre também tem alguns modelos de treino. E se tu tens Face, te recomendo o Salomão Furer (acho que, no momento, ele não tem nenhuma do Cachoeira). Fica de olho que volta e meia aparecem camisetas legais do Cachoeira pra vender. Um abraço.

      Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s